Bem-vindo ao Blog Mensagens Mais Você!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Felicidade

Felicidade é sentir a paz que nem o vento pode carregar.
Felicidade é um dom que somente quem percebe a beleza e a leveza pode um dia contar o quanto é bom, o quanto é real sentir-se feliz apenas por existir, apenas por respirar.
Felicidade é um despertar daquele que consola quando sabe o quanto é benéfico criar o elo de amizade, amor ou bem-estar entre duas pessoas, entre pessoas que tem tudo a ver ou um dia há de criar um elo magnético que enaltece e dá brilho e valor a tudo que acontece mesmo num simples olhar.
Fruto da felicidade é o amor que todo coração aberto deixa entrar, fruto doce e espontâneo, merece destaque em qualquer posição ou fase da vida, pois a beleza não tem idade, como a simpatia não limita lugar, em qualquer direção chame a emoção e encontre o símbolo certo da melhor sensação, sentir felicidade em qualquer situação pois um coração aberto nunca recebe um não.
Melhor companheiro de um coração aberto é o som do mar em sintonia com a lua, os dois se encontram sem dizer uma só palavra, mas tudo se identifica, pois existe a profundidade do ser que a tudo conhece e tem sabedoria, a felicidade está no reflexo da lua que espalha no mar e sempre irradia o mais doce sentimento, nada perturba a felicidade, tudo é tão perfeito que toda natureza agradece, a lua e o mar representam o doce e o afeto que nasce e sem limites alcança a felicidade na sintonia da vida, na sintonia de cada um que desperta e permite que o coração aberto alcance todo o horizonte, além do mar além da lua, até encontrar a paz que nem o vento pode carregar...

(16-09-2010 )

Texto de Miriam Zelikowski - www.reiki-cabala.blogspot.com - dramiriamzell@gmail.com


O vídeo não abaixo não é referente à mensagem. É uma matéria do programa a respeito da Felicidade. Vale apena assistir!


quinta-feira, 21 de julho de 2011

Enamorados... o prazer da vida a 2

Em todas as fases da vida, um bom relacionamento afetivo é de importância vital, pois vem reunir duas pessoas que integram experiências, estímulos, novas fronteiras e galgam uma realização.

Enamorar é lançar o perfume do amor em pitadas que, ao mesmo tempo, adoçam, temperam, realçam e complementam a beleza de sentir-se confortável e completamente envolvido em nuvens aonde o sol aquece sem parar.

O prazer da vida a dois é cada um promover felicidade ao outro na mesma proporção que existe respeito e compreensão, pois as pessoas são atraídas por afinidades, por estímulos visuais e sensitivos.

A liberdade é fundamental. Quando existe amor sincero, cada um reconhece que o outro tem necessidades e obrigações diferentes. Por isso, não basta apenas o encontro do olhar ou uma ligação mais forte, é primordial lançar o ar livre, deixar o prazer individual se tornar duplo ou ainda preservar a imagem com diplomacia, mas sempre um entender o outro como almas que sentem, que necessitam de paciência e muitas vezes de amadurecimento.

Os laços que envolvem os enamorados devem ser dourados e não de cristal, pois o cristal é muito delicado, fratura, quebra, machuca quando se desfaz. Os laços dourados fortalecem a forma de reconhecimento.

Os enamorados devem buscar um par para uma relação completa onde exista amor e prazer no convívio e assim completar uma relação e não tampar carências, cumprir vinganças ou se lançar a uma sorte que se transforme em um vazio.

Dia dos namorados, dia dos eternos enamorados, vivam com amor e prazer, vivam a dois com responsabilidade, com compreensão, com respeito. Vivam um espelho onde o reflexo do outro(a) encontre o sorriso, o encanto, a paixão que não estabelece normas ou sistemas, apenas vislumbra um sentimento que cresce e dispara, o amor sem fim, sem fronteiras, sem preconceitos, é apenas sentir e deixar acontecer. (10-06-2010)

Texto de Miriam Zelikowski - www.reiki-cabala.blogspot.com


http://anamariabraga.globo.com/home/mensagem/mensagem.php?id_not=3487

segunda-feira, 18 de julho de 2011

O contrário do amor

O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola. Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio. Elas estão erradas. Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.

O que seria preferível: que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar ou que lhe fosse totalmente indiferente? Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência? O ódio é também uma maneira de se estar com alguém. Já a indiferença não aceita declarações ou reclamações: seu nome não consta mais do cadastro.

Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam. Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente. Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo. O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor.

Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma. A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência. Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos. A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada.

Uma criança nunca experimentou essa sensação: ou ela é muito amada ou criticada pelo que apronta. Uma criança está sempre em uma das pontas da gangorra, adoração ou queixas, mas nunca é ignorada. Só bem mais tarde, quando necessitar de uma atenção que não seja materna ou paterna, é que descobrirá que o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a indiferença é um exílio no deserto. (09-06-2010)

O brasil vai parar

Ontem, ao ir numa padaria de bairro, já com avisos sinalizando que por três dias, por 90 minutos, eles fecharão suas portas, para que seus funcionários, ou seja, sua equipe possa juntar seus sentimentos e vibrarem em favor de um único time, imediatamente me vieram sentimentos de entusiasmo e felicidade. Fiquei imaginando o espírito de unidade que irá contagiar a todos nós brasileiros. Imaginei que todas as nações que estarão participando da Copa estarão experimentando tais sentimentos e contagiando todo o planeta com tais vibrações.

Estamos nos aproximando de um dos maiores eventos esportivos do planeta: "a Copa do Mundo".

Independente dos fortes interesses envolvidos dos patrocinadores, da disputa entre equipes, rivalidades, existe um grande sentimento que estaremos experimentando nesses próximos dias que nem um movimento seja ele religioso ou político são capazes de expressar com tanta garra e união.

Estaremos unidos com um único propósito: ver nosso país em campo. O Brasil literalmente irá parar por 90 minutos em três dias, aonde não existirá distinção de raça, cor, religião, ideologia política e nem afiliação a este ou aquele time de futebol. Um sentimento que o mundo estará experimentando quando seus países estiverem em campo.

É inacreditável que seremos capazes de gerar um único sentimento na atual conjuntura que estamos vivendo. Um mundo repleto de preconceitos, ganância, poder, miséria, separação com seu próximo. Somos capazes de matar nosso semelhante por tais sentimentos.

Nos próximos dias iremos experimentar sentimentos de solidariedade, de união e de amor que por vezes pareciam inexistir no fundo de nossos corações. Quando temos uma grande causa, por essa causa somos capazes de vibrar e amar juntos por 90 minutos. Um time que além de estar jogando em nome de um país, estará parando toda uma nação para vibrar pela vitória. Estaremos a cada jogo por 90 minutos com nossos corações vibrando, unidos pela paixão que unirá milhões de brasileiros e por todo mundo milhões de seres humanos.

Como o ser humano é incrível!

Gostaria que todos nós aprofundássemos esta consciência, isto é, podemos lutar juntos por uma grande causa, resgatar a esperança de que somos capazes de estar unidos por um único sentimento.

Esse é o grande legado que a Copa do Mundo estará nos deixando nos próximos dias. Esses sentimentos de paixão, de unidade, de garra que irão nos fazerem nos sentirmos unidos. Já podemos nos considerar vitoriosos com a Copa por resgatarmos tais sentimentos positivos.
Somos capazes de união!

Que cada um de nós possa experimentar de forma consciente esses sentimentos que iremos compartilhar nos próximos dias, para que eles reacendam em nossos corações a esperança de num futuro próximo, o mundo seja contagiado por mais justiça, menos desigualdade, mais amor e menos ódio, mais paz e menos guerras.

(14-06-2010)

Texto de Marcos Adriano Infantozzi - pandava00@gmail.com

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Vaso quebrado

Era uma vez, num depósito de vasos quebrados...
Ninguém se importava com eles.
Eles mesmos não se importavam por estar quebrados, ao contrário, quanto mais quebrados ficavam, mais eram respeitados pelos outros.
Um dia, por engano, um vaso inteiro foi parar no meio deles, mas, por ser diferente dos demais, ele foi rejeitado.
Justo ele, que tinha uma necessidade miserável de ser aceito.
Tentou se aproximar dos vasos menos danificados, aqueles que tinham apenas a boca rachada, mas, não deu certo. Depois, tentou se aproximar dos vasos que tinham apenas um pequeno furo, mas, também foi repelido.
Tentou uma 3ª vez...
Mas também não adiantou.
Resolveu, então, arranjar umas brigas, esperando conseguir uma trinca ou, quem sabe, com um pouco de sorte, até um quebrado bacana, mas, naquele lugar, ninguém tinha força bastante para isso.
Se algum vaso quisesse se quebrar, tinha que fazer isso sozinho.
E foi isso mesmo que ele fez e assim conseguiu o que queria, ser aceito no clube dos vasos quebrados.
Mas a felicidade não durou muito porque logo ele começou a se incomodar com outra necessidade:
A de ser respeitado pelos demais vasos quebrados.
Para isso, teve que ir-se quebrando. E se quebrou em tantos pedaços que voltou ao pó.
E assim deixou de ser vaso!
É muito comum as pessoas serem influenciadas por outras...
Tanto que perdem sua própria identidade.
Você mesmo provavelmente tomou alguma decisão influenciado por outras pessoas.
E quantas vezes não se arrependeu?
Portanto pense...
E valorize "o vaso que é"...
Seja como for! (
07-06-2010)

Em tempos de copa do mundo

Pense como campeã: persistência, dedicação, foco nos objetivos, coragem para enfrentar as dificuldades que surgem ao longo do caminho.

As campeãs revelam o que é essencial para conquistar a vitória. Na vida, confie no próprio taco mesmo quando algo não dá certo, temos que confiar no nosso potencial para a vitória e pensar positivo.

Pare de imaginar o que pode dar errado, reforce o conceito de pensar positivamente. Isso faz crescer. Disciplina e perseverança são fundamentais. Lembre-se dos objetivos e siga adiante. Às vezes pensamos: "hoje estou exausta", mas nunca desista.

Dê um passo de cada vez... A vitória é a soma das conquistas de todos os dias. Concentre-se em você... Considere imprescindível manter o foco em si mesma, não nos outros.

Busque sempre conquistas pessoais, não se preocupe em ser melhor do que esta ou aquela pessoa.

Vencer não significa levar o título, mas superar algo em você. Nunca desista e chegue ao final com um sorriso no rosto, feliz...

Treine sua mente... Você precisa ocupar a mente com pensamentos positivos nas mais variadas situações.

Faça a diferença... Cada pessoa deve encontrar o seu diferencial, algo que faça melhor abra-se para o novo e tenha em mente palavras "eu posso", "eu quero", "eu consigo". Dá certo. Acredite! (22-06-2010)

Qualquer forma de amor vale a pena?

Cada um tem o amor que merece e a solidão que necessita. A felicidade no amor depende de vários fatores. Algumas pessoas desejam se casar e conviver todos os dias com a pessoa amada. Querem formar uma família e ter filhos. Outras preferem uma relação mais informal como morar junto.

Outros relacionamentos são diferentes, mas nem por isso, com menos amor. Preferem encontros ocasionais e se sentem felizes assim.

Alguns amores convivem escondidos dentro de um quarto de motel. Voltam para casa de energia renovada para enfrentar o batente do dia a dia.

Outros relacionamentos são apenas virtuais. Amor que convive apenas com e-mails, cartões e chats. Nesse amor diferente o que conta é o bate-papo, os sonhos e a imaginação. E o que a gente percebe é que algumas pessoas se sentem felizes apenas vivendo um amor virtual. Até quando? Não se sabe.

Outros casos de amor sobrevivem à custa de telefonemas longos. Basta ouvir a voz do outro e saber como ele está. Contar com esse amor diferente quando se está triste, nervoso ou desiludido. Não se manifesta o desejo de viver esse amor em plenitude, olho no olho. Vivem mergulhados no sonho de amor a distancia. Vivem a magia desse amor diferente feito de risos, conversas e reflexões. Alguns casais vivem seu amor dentro de um salão de baile no ritmo do bolero e do samba. Não precisam se encontrar todos os dias e nem dividir as mesmas contas, os mesmos problemas. Querem apenas o lado light do amor no cenário da música.

Se você vive um amor diferente das regras pré-estabelecidas pela sociedade faça um profundo exame de consciência. Sente-se feliz amando dessa forma? Ou vive à espera de que o outro se declare, lhe peça em casamento ou marque um encontro? A ansiedade vive nesse relacionamento? Se for assim esse relacionamento diferente não serve para você. Procure a forma de amar em que se sinta correspondido em seus anseios.

A frase mais sábia nos casos de amor é: "Um relacionamento tem que estar bom para ambas as partes". É assim que se mede o termômetro do afeto. Avalie como estão suas emoções. O amor em plenitude traz felicidade e emoções positivas. A palavra sacrifício, renúncia não deve existir num relacionamento amoroso seja ele qual for.

Ele tem que fluir espontâneo como um rio que contorna os obstáculos, mas não sacrifica sua nascente pura e límpida.

Para viver o amor adequado à sua estrutura emocional precisa saber o que você quer da sua vida. E isso só é possível quando estamos equilibrados no pensar, no sentir e no agir. Tem que haver um certo equilíbrio das suas emoções.

Precisa haver autoestima em alta. Amor próprio. Dignidade. Liberdade. E coragem para viver um amor diferente. Correr riscos também faz parte do amor, mas você está preparado para as conseqüências?

Viva seu amor de forma intensa e seja feliz à sua maneira desde que não prejudique ou sufoque a maneira de amar da pessoa amada.

Texto de Sandra Cecília - www.relaxmental.com.br

Uma colaboração (não um conselho) pra você


Não corra o risco de envelhecer dizendo "ah, se eu tivesse feito..."
Tenha uma vida rica de vida. E de verdade, acima de tudo!


Mensagem do dia 23-06-2010 

Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca e, bebendo um cálice de vinho do Porto, dizer a minha neta:

- Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado, sente-se aqui do meu lado. Tenho umas coisas para te contar.

E assim, dizer apontando o indicador para o alto:
- O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração! Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões. E agora, do alto dos meus anos, quero dividir com você.
Por isso, vou colocar mais ou menos assim:
- É preciso coragem para ser feliz.
Seja valente.
Siga sempre o seu coração.
Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão.
E satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas a escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande, vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos.
Tenha filhos.
Tenha um jardim.
Aproveite sua casa, mas viaje ...vá a Fernando de Noronha, ao Pantanal...
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos.
Não corra o risco de envelhecer dizendo "ah, se eu tivesse feito..."
Tenha uma vida rica de vida.
E de verdade, acima de tudo!
Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
E tome sempre conta da sua reputação, ela é um bem inestimável.
Porque, sim, as pessoas comentam, reparam e, se você der chance, elas inventam também detalhes desnecessários.
Se for se casar, faça por amor. Não faça por segurança, carinho ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de otimizar os genes da reprodução, sugere que procure alguém diferente...
Mas para ter sucesso nessa questão, acredite no olfato e desconfie da visão.
É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Se o casamento não der certo opte pela vida.
Faça do fogão, do pente, da caneta e do papel seus instrumentos de criação.
Leia, pinte, desenhe, escreva.
E, por favor, dance, dance, dance até o fim, senão por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais. Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam e sempre o farão.
Cultive os bons amigos.
Eles são a natureza ao nosso favor e uma das formas mais raras de amor.
Não cultive as mágoas - porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.
Era isso minha querida. Agora é a sua vez.
Por favor, encha mais uma vez minha taça e me conte:
- Como vai você?
Crônica de Maria Sanz Martins, revista AG.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

A grande lição da nossa seleção

Acompanhando a evolução da seleção brasileira nessa Copa, podemos observar um grande crescimento que a equipe demonstrou em seu último jogo. Uma equipe mais coesa, jogadas ensaiadas e mais elaboradas e o domínio do jogo, foi o que marcou o primeiro tempo da partida contra a Holanda.

Com o primeiro gol do adversário, foi notório o descontrole emocional em toda a equipe, que acabou dando todo poder ao adversário. O time se desestruturou em campo e naturalmente acabou perdendo seu propósito: passar para próxima fase da Copa.

Refletindo sobre a atuação de nossa seleção podemos perceber que agimos da mesma forma em nossas vidas.

Quantas situações experimentamos em nossas vidas nas quais saímos derrotados por perdermos o controle emocional? Quantas situações nós perdemos o poder ao entregá-lo ao adversário?

Assim como a nossa seleção que atuou no primeiro tempo com todo seu poder, no segundo tempo nos mostrou como podemos perder todo esse poder.

Essa foi a grande lição que a nossa seleção deixou nesta Copa. Uma lição não apenas para nós brasileiros, mas para todo o mundo.

A lição de que o verdadeiro poder reside dentro de cada um de nós. Mas qual é esse verdadeiro poder, seja de uma equipe, seja de cada um de nós? A nossa paz interior.

De nada vale tanto esforço em estudar, treinar, se perdermos nosso controle emocional, nossa paz interior diante de qualquer desafio em nossa vida. Seja numa reunião, num teste, numa entrevista, num jogo, enfim, em qualquer situação. Colocamos tudo a perder quando damos poder para as situações.

Não existem culpados nem perdedores, mas existem lições e aprendizados.

Naturalmente somos especialistas em críticas e julgamentos e sempre procuramos culpar alguém por nossos insucessos. Nesse processo, frequentemente, deixamos de enxergar que temos perdido muitas oportunidades de nos tornarmos bons profissionais, bons cidadãos e naturalmente bons seres humanos, por tentar achar as justificativas fora de nós. Sendo que elas estão dentro de nós.

Deveríamos começar a entender que não existem fracassos em nossas vidas, mas "feedbacks" de que algo estamos fazendo errado. E a partir da percepção das derrotas ou dificuldades como "feedbacks" poderemos fazer novas escolhas amanhã.

Que todos nós, seres humanos, possamos aprender com nossos erros e possamos enxergar uma nova oportunidade de fazer melhor amanhã por nós mesmos, pelas pessoas e pelo nosso planeta. (05-07-2010)

Texto do terapeuta e consultor Marcos Adriano Infantozzi - pandava00@gmail.com

Eu aprendi

Eu aprendi
Que a melhor sala de aula do mundo está aos pés de uma pessoa que te entenda e que te ensine com carinho e verdadeiro amor.

Eu aprendi
Que quando você está amando dá na vista.

Eu aprendi
Que basta uma pessoa me dizer "você fez meu dia" para ele se iluminar.

Eu aprendi
Que ter uma criança adormecida em seus braços é um dos momentos mais pacíficos do mundo.

Eu aprendi
Que ser gentil é mais importante do que estar certo.

Eu aprendi
Que nunca se deve negar um presente a uma criança.

Eu aprendi
Que eu sempre posso orar por alguém quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma.

Eu aprendi
Que não importa quanta seriedade a vida exija de você, cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto.

Eu aprendi
Que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para segurar e um coração para nos entender.

Eu aprendi
Que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão nas noites de verão, quando eu era criança, fizeram maravilhas para mim quando me tornei adulto.

Eu aprendi
Que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos.

Eu aprendi
Que dinheiro não compra "classe".

Eu aprendi
Que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular.

Eu aprendi
Que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa que deseja ser apreciada e amada.

Eu aprendi
Que Deus não fez tudo num só dia, o que me faz pensar que eu possa?

Eu aprendi
Que ignorar os fatos não os altera.

Eu aprendi
Que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas está permitindo que essa pessoa continue a magoar você.

Eu aprendi
Que o amor, e não o tempo, é que cura todas as feridas.

Eu aprendi
Que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa é me cercar de gente mais inteligente do que eu.

Eu aprendi
Que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso.

Eu aprendi
Que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa.

Eu aprendi
Que a vida é dura, mas eu sou mais ainda.

Eu aprendi
Que as oportunidades nunca são perdidas, alguém vai aproveitar as que você perdeu.

Eu aprendi
Que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar.

Eu aprendi
Que devemos sempre ter palavras doces e gentis pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las.

Eu aprendi
Que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência.

Eu aprendi
Que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito.

Eu aprendi
Que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você está escalando-a.

Eu aprendi
Que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

(07-07-2010)

Ciclo da vida (ao contrário)


A coisa mais injusta da vida é a maneira como ela termina... 
Mensagem do dia 12-07-2010
Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo.
Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria.
Aí você curte tudo, bebe, faz festas e se prepara para a faculdade. Você vai para colégio, tem várias namoradas.
Vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando.
E termina tudo com um ótimo orgasmo!




A vida lhe coloca onde você escolheu estar...

Nasceste no lar que precisavas.
Vestiste o corpo físico que merecias.
Moras onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com teu adiantamento.

Possuis os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades, nem mais, nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes e amigos são as almas que atraístes, com tua própria afinidade.

Portanto, teu destino está constantemente sobre teu controle.
Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas, tudo aquilo que te rodeia a existência.

Teus pensamentos e vontade são a chave de teus atos, atitudes são as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivencial.

Não reclames, nem te faças de vítima.
Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograme tua meta,
Busque o bem e viverás melhor.

(13-07-2010)

Francisco Cândido Xavier

Superando seus limites

As pessoas que fazem diferença neste mundo são aquelas que acordam, procuram pelas circunstâncias que querem...

Não esperam que as coisas aconteçam, mas fazem as coisas acontecerem.

Quem escolhe o caminho da diferença, faz a diferença.
No entanto a maioria, leva uma vida que não gostaria...

Ao invés de conduzir sua vida, o que fazem?
Estão sempre culpando suas circunstâncias, se sentem vítima, refém, prisioneiros de seu destino.

Vivem uma vida limitada, em trabalhos que não motivam, mal remunerados, relacionamentos tóxicos, vazios ou um tédio interminável.

Então, qual é a solução?
É fazer as coisas de forma diferente, ver com outros olhos!!!!

Muitos fazem as coisas da mesma maneira e esperam que os resultados sejam diferentes.
É preciso deixar as experiências velhas de lado pra deixar chegar as novas.

Mas, para isso, você precisa superar suas próprias limitações...
Seus medos...
Inseguranças....
Desmotivação....
E, principalmente, seus pensamentos limitadores...
Jogue fora o "não consigo", "não posso", "não sou capaz"...
Tudo é uma questão de decisão, de escolha.
Você pode deixar de ser uma criatura impotente diante da vida e assumir o papel de criador e transformador de sua realidade...
Que tal começar a tentar hoje?

(19-07-2010)